VANIO COELHO

Para acessar os textos do livro "Vento Sul - Velho Vento Vagabundo", escolha uma das opções abaixo!

 
 
  • Vanio Coelho

À procura

O Congresso está criando nada menos do que o 72º imposto sobre o povo brasileiro, ora designado como CSS - Contribuição Social para a Saúde - , a antiga CPMF, para tornar a saúde pública menos horrorosa. À sombra dos escândalos das CPIs, estão aprovando uma nova despesa de R$ 4 bilhões com a criação de mais 8 mil cargos de vereadores, aqueles que são eleitos para aprovar o IPTU, dar nome às ruas e criar homenagem pública.

No Brasil de hoje, uma metade morre de fome e a outra morre de medo. E os representantes do povo vão, às escondidas, criando novas fontes de despesas perpétuas, como a TV Senado, TV Câmara, TV Assembléia, TV Justiça, TVs câmaras municipais. De lambuja, ainda vêm as respectivas "rádios", com diretores, assessores, jornalistas, fotógrafos, cinegrafistas, radialistas e tutti quanti.

Agora, acusam o Brasil de ter a maior carga tributária do mundo, como se não fossem os políticos que criam, por lei, as despesas. Com os hospitais atendendo nas macas, as rodovias intransitáveis, universidades sem professores, onde se gasta essa dinheirama? Quem criou "direitos" que drenam todos os recursos públicos para pensões especiais, aposentadorias superiores a R$ 20 mil para jornalistas anistiados, com isenção de Imposto de Renda, aposentadorias sem limite de teto e a partir dos 25 anos e escândalos públicos nas licitações? É conhecida a história do filósofo grego Diógenes, que vagava pelas ruas de Atenas, há 2,5 mil anos, portando uma lanterna em plena luz do dia: "Estou procurando por homens verdadeiros."

Está na hora de o povo sair às ruas com lanternas à mão à procura de políticos que mereçam apreço.


NOTA escrita para coluna Cacau Menezes - Diário Catarinense - Florianópolis/SC

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vento Sul

Eis que surge o vento sul. Ataca por todos os lados, é frio, é grudento, é a prova de casaco, de lareira e de conhaque.

Eternamente Drumond

Alguns versos aqui publicados semana passada foram suficientes para que leitores atentos lembrasse que, vivo, Carlos Drumond de Andrade...

Muito além do rio

Aquelas arcadas eram suntuosas, mas nos pareciam assustadoras no primeiro dia da matrícula;

©2019 by Vanio Coelho. Todos os direitos reservados, de acordo com a legislação em vigor.