VANIO COELHO

Para acessar os textos do livro "Vento Sul - Velho Vento Vagabundo", escolha uma das opções abaixo!

 
 
  • Vanio Coelho

Assim não dá...

Leitor quis trocar a jarra quebrada de sua cafeteira elétrica e lhe pediram R$ 39,90 pela peça. No Makro Atacadista encontrou uma cafeteira elétrica completa, inclusive com jarra, coador permanente e colher para medir a quantidade de café. Preço? R$ 29,90. Chinesa!

É claro que fica impossível ao empresário nacional competir se uma parte do produto custa quase o dobro do produto inteiro made in China, onde, dizem, o salário mínimo é de meros US$ 5 mensais.


Ou dá?

Mas há uma contrapartida. Lembra daquele cara que recebe um limão na cara e aproveita para fazer uma limonada? É que nunca foi tão barato renovar o equipamento fabril. O dólar, que há oito anos custava R$ 4, e hoje deveria estar por R$ 8, mas está por apenas R$ 1,70, permite às indústrias importarem maquinário novo, moderno, mais produtivo, a preço de banana. Isto é, se o real se valoriza e torna mais difícil a exportação, com a modernização de nosso parque industrial, também podemos produzir mais barato.

É também o dólar nesse patamar que permitiu muito nativo adquirir carro importado a preço de nacional. Nada menos do que 800 mil automóveis estrangeiros foram emplacados por brasileiros no ano passado.


NOTA escrita para coluna Cacau Menezes - Diário Catarinense - Florianópolis/SC

3 visualizações

©2019 by Vanio Coelho. Todos os direitos reservados, de acordo com a legislação em vigor.