VANIO COELHO

Para acessar os textos do livro "Vento Sul - Velho Vento Vagabundo", escolha uma das opções abaixo!

 
 
  • Vanio Coelho

Eu estava no ônibus 350

(Um dia levaram meu vizinho judeu...)


Eram 22:30 de uma terça feira, no Rio de Janeiro. No ônibus da linha 350, 25 estudantes e trabalhadores iam para casa quando, em Irajá, 12 facínoras pararam o veículo, trancaram portas e janelas, despejaram gasolina e atearam fogo, com cinco mortos e 13 queimados.


Era um recado de traficantes à Polícia. Somam-se 633 os atentados, com ou sem vítimas, contra ônibus na outrora Cidade Maravilhosa, refém de políticos que querem governar o Brasil (Garotinho e Cesar Maia). Eu estava lá, em espírito, em solidariedade, na revolta. E você? Martin Niemöller era um pastor luterano que tinha uma igreja em Berlim. Em 1934, pronunciou o seguinte sermão: “Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei. No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar...”. O que estamos esperando para expressar nossa revolta? Mantermos-nos inertes e indiferentes, até que a violência exploda dentro de nossas casas? Afinal, não somos todos passageiros- reféns dos ônibus 350? Temos todos que tomar posição, ficar entre os herois de Brecht (Há aqueles que lutam um dia; e por isso são bons. Há aqueles que lutam muitos dias; e por isso são muito bons. Há aqueles que lutam anos; e são melhores ainda, porém há aqueles que lutam toda a vida: esses são os imprescindíveis) ou os “analfabetos políticos” (O pior... não ouve, não fala nem participa dos acontecimentos políticos...).

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vento Sul

Eis que surge o vento sul. Ataca por todos os lados, é frio, é grudento, é a prova de casaco, de lareira e de conhaque.

Eternamente Drumond

Alguns versos aqui publicados semana passada foram suficientes para que leitores atentos lembrasse que, vivo, Carlos Drumond de Andrade...

Muito além do rio

Aquelas arcadas eram suntuosas, mas nos pareciam assustadoras no primeiro dia da matrícula;

©2019 by Vanio Coelho. Todos os direitos reservados, de acordo com a legislação em vigor.