Vanio Coelho

VANIO COELHO

Para acessar os textos do livro "Vento Sul - Velho Vento Vagabundo", escolha uma das opções abaixo!

 
 
  • Vanio Coelho

Neném Prancha e nós

Aquelas frases, não tem, que se imortalizam na memória, embora o nome de seus autores se perca nas dobras do tempo? Hoje a coluna vai de frasistas do futebol, porque é dia de só pensar nisso.


Foi nosso querido Miguel Livramento que forjou a já famosa frase “Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”. Mas seria Cafuringa que disse: “Nois fizemo que fumo mas não fumo daí nois fumo e fizemo o gol...”? Verdadeiras ou não, as melhores são atribuídas a Neném Prancha (ex-roupeiro do Botafogo), o mais famoso deles: Se concentração ganhasse jogo, o time do presídio era campeão.Quem corre é a bola; senão, era só fazer um time de batedores de carteira.Pênalti é coisa tão importante que só quem devia bater é o presidente do clube. Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado”. Más existem outros: Quem corre é a bola não o jogador (Didi). É que na querência de ganhar o jogo, acabam acontecendo coisas desse tipo (Romário). Comigo ou sem migo o Corinthians será campeão (Vicente Matheus, presidente do Corinthians). O Sócrates é invendável e imprestável (Vicente Matheus). Não me venham com a problemática que eu tenho a solucionática (Dadá Maravilha). Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu. (Claudiomiro, do Internacional (RS), quando chegou à Belém do Pará para enfrentar o Paissandu, em 1972). Quem nunca agrediu uma mulher? (Josimar, ex-lateral do Botafogo). E aí, King, tudo bem? (Mário Trigo, médico brasileiro em 58, após abraçar efusivamente o rei Gustavo da Suécia que entregava a taça aos brasileiros). Clássico é clássico e vice-versa. (Jardel - ex-atacante do Grêmio). Somente três coisas param no ar: o beija-flor, o helicóptero e eu (Dadá Maravilha).

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vento Sul

Eis que surge o vento sul. Ataca por todos os lados, é frio, é grudento, é a prova de casaco, de lareira e de conhaque.

Eternamente Drumond

Alguns versos aqui publicados semana passada foram suficientes para que leitores atentos lembrasse que, vivo, Carlos Drumond de Andrade...

Muito além do rio

Aquelas arcadas eram suntuosas, mas nos pareciam assustadoras no primeiro dia da matrícula;