VANIO COELHO

Para acessar os textos do livro "Vento Sul - Velho Vento Vagabundo", escolha uma das opções abaixo!

 
 
  • Vanio Coelho

O doente imaginário


Molière deve estar rindo à toa. Afinal, quando escreveu “Le malade imaginaire” jamais pensou em Paulo Maluf. Aliás, Maluf também não existia. Enquanto era candidato a qualquer coisa o ex-alcaide paulista, hoje hóspede da Policia Federal, exibia orgulhoso batelada de exames médicos comprovando uma saúde de ferro, graças “ao uso de alho cru, à noite, antes de dormir”, conforme registrado então pelo Fantástico. E agora, vendo na doença uma possibilidade de não ter que dormir numa cela 3 por 4 num catre de cimento armado, Maluf apela para doenças do coração. Aliás, suas esposa, Dona Sylvia, teve que entregar o passaporte: embora não seja formalmente acusada de saquear os cofres da prefeitura, ela é beneficiária direta das contas milionárias da família. Aliás, cadê o Frangogate?

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vento Sul

Eis que surge o vento sul. Ataca por todos os lados, é frio, é grudento, é a prova de casaco, de lareira e de conhaque.

Eternamente Drumond

Alguns versos aqui publicados semana passada foram suficientes para que leitores atentos lembrasse que, vivo, Carlos Drumond de Andrade...

Muito além do rio

Aquelas arcadas eram suntuosas, mas nos pareciam assustadoras no primeiro dia da matrícula;

©2019 by Vanio Coelho. Todos os direitos reservados, de acordo com a legislação em vigor.