Vanio Coelho

VANIO COELHO

Para acessar os textos do livro "Vento Sul - Velho Vento Vagabundo", escolha uma das opções abaixo!

 
 
  • Vanio Coelho

Lendas urbanas

Guilherme Coelho trabalha como arquiteto social para os Médicos Sem Fronteiras na Bélgica; Teco Borges é designer de interiores com escritório na Barra da Tijuca, no Rio; Mark Schwarzberg é diretor de arte e trabalha para agências do Rio e de São Paulo. Além de serem cariocas, eles têm em comum o fato de morarem em Floripa. Trouxeram para cá seus gordos salários, infinitamente inflados por empresários paulistas que aqui chegam quinta à noite e retornam segunda pela manhã, deixando suas famílias. São fatos que tornam Floripa a cidade onde moram os mais ricos catarinenses: enquanto, aqui, mais de 40 mil pessoas declaram Imposto de Renda, em Joinville, a maior cidade do Estado, este número é de 39 mil declarantes.

São essas pessoas com alto poder aquisitivo que construíram Jurerê Internacional, a RBS, o Costão do Santinho, o Costão Golf, os shoppings Floripa e Iguatemi e tantos outros empreendimentos milionários. Aqui montaram uma medicina preventiva de Primeiro Mundo – dispensando-se viagens dolorosas e caras a outros centros – com o SOS Cárdio, Laboratório Santa Luzia, Hospital Baía Sul Medical, Clínica e Diagnóstico Imagem, Ultralitho, Cardiosport, Lâmina Medicina Diagnóstica. A vocação de nossa Ilha parece ser mesmo o destino de quem tem dinheiro e busca qualidade de vida. Que o digam os empresários que para cá trouxeram o Ponto Frio, Casas Bahia, Magazine Luiza, Wal-Mart, Colombo, Multisom, Unilar, Lacoste, Richards... Não passa de uma lenda urbana supor que Floripa é Miami, onde 500 mil brasileiros gastam US$ 1 bilhão por ano.

Nosso turismo de verão, do jeito que anda, apenas prejudica a cidade e desagrada ao visitante. O tiro tá saindo pela culatra.


NOTA escrita para coluna Cacau Menezes - Diário Catarinense - Florianópolis/SC

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vento Sul

Eis que surge o vento sul. Ataca por todos os lados, é frio, é grudento, é a prova de casaco, de lareira e de conhaque.

Eternamente Drumond

Alguns versos aqui publicados semana passada foram suficientes para que leitores atentos lembrasse que, vivo, Carlos Drumond de Andrade...

Muito além do rio

Aquelas arcadas eram suntuosas, mas nos pareciam assustadoras no primeiro dia da matrícula;