VANIO COELHO

Para acessar os textos do livro "Vento Sul - Velho Vento Vagabundo", escolha uma das opções abaixo!

 
 
  • Vanio Coelho

Meu primeiro sonho

O ano começa e com ele novas ilusões. Não foi Machado de Assis, que já nos provocava perguntando se mudara o Natal ou mudara eu?, pois meu primeiro sonho de 2006 foi apavorante: ao me olhar no espelho vi que tudo estava ao contrário. O brinco que uso na orelha esquerda estava na direita. Meu relógio e aliança estavam no pulso direito. O sonho lembrava aquelas pessoas com distúrbio da linguagem, aquelas que quando querem dizer sim dizem o contrário e vão por aí distribuindo confusão e risadas. Vítima dessa dislexia, meninos, eu vi um Lula mais velho, mais magro, mais sábio (afinal, o velho Diabo é sábio não porque é Diabo mas por que é velho, não é mesmo?). Humilde, sem perder a soberba, o Presidente admitia saber do mensalão (sabe, nenhum legislativo vota se não ativer pecúnia no meio. Fernando Henrique sabia disso, todo governador sabe disso, até os prefeitos...). Reconhecia frustrada a promessa dos dez milhões de empregos, 3 refeições em cada mesa e ainda exportar seu programa de fome zero para o Mundo.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vento Sul

Eis que surge o vento sul. Ataca por todos os lados, é frio, é grudento, é a prova de casaco, de lareira e de conhaque.

Eternamente Drumond

Alguns versos aqui publicados semana passada foram suficientes para que leitores atentos lembrasse que, vivo, Carlos Drumond de Andrade...

Muito além do rio

Aquelas arcadas eram suntuosas, mas nos pareciam assustadoras no primeiro dia da matrícula;

©2019 by Vanio Coelho. Todos os direitos reservados, de acordo com a legislação em vigor.